Low GlutenLow Gluten

Por que Low Gluten?

Os produtos da linha LOW GLUTEN se encaixam na categoria “Very Low Gluten” do Codex Alimentarius da Organização Mundial de Saúde. “Very Low Gluten” significa “muito pouco glúten” ou “glúten muito reduzido” [1]. Alguns países da Europa, como a Irlanda, já usam essa classificação [2].

Para ser considerado sem glúten no Brasil, e também para a maioria dos países, um produto deve possuir menos de 20 ppm dessa proteína, isso corresponde a 20mg em 1kg. Associações de Celíacos no país estão lutando junto ao ministério da saúde para baixar esse valor para 10ppm [3].

Mas quanto significa 10ppm?

Em uma xícara de arroz, 10 ppm de glúten corresponderiam a meio grão de trigo ou 12mg de farinha de trigo integral

 

Normalmente, produtos LOW GLUTEN são compostos de ingredientes naturalmente sem glúten,  mas que podem conter pequenas partículas de glúten devido ao processamento de outros alimentos na mesma fábrica. Para se encaixar na categoria “LOW GLUTEN” a OMS exige que a quantidade de glúten no produto fique entre 21 a 100ppm.

Então, se você é celíaco, ou possui qualquer outra alergia muito grave ao glúten, não deve consumir produtos “low gluten”.
Se excluiu o glúten de sua dieta por opção, você pode consumir os produtos com esse selo tranquilamente, pois pois os ingredientes usados na linha são naturalmente sem glúten.

 

Perguntas e respostas...

  1. O que é glúten?

  2. O glúten é uma proteína presente em cereais como trigo, centeio, cevada, aveia e o menos conhecido triticale. O glúten está presente tanto nos grãos como em suas farinhas e derivados. A palavra glúten significa “cola” em Latim e ele é o que dá liga e elasticidade aos pães e massas.

  3. O glúten é prejudicial à saúde?

  4. Não, desde que a pessoa não tenha intolerância ao glúten ou doença celíaca. Pessoas livres destas enfermidades podem consumir glúten e os alimentos que os contém sem nenhuma restrição.

  5. O que é intolerância ao glúten?

  6. A intolerância ou alergia ao glúten, ou intolerância ao glúten não celíaca, é a incapacidade ou dificuldade de digestão do glúten. Para pessoas intolerantes o glúten pode danificar as paredes do intestino delgado, provocando diarreia, dor e inchaço abdominal, além de dificultar a absorção de nutrientes.

  7. O que é doença celíaca?

  8. Doença onde também ocorre intolerância ao glúten, mas há uma reação do sistema imunológico causando um quadro mais grave, com inflamação, dores intensas e diarreia frequente.  Neste caso, a intolerância ao glúten é permanente e, por isso, é necessário retirar completamente o glúten da alimentação para os sintomas desaparecerem. De 1% a 2% da população possui intolerância ao glúten, os celíacos.

  9. O que é low gluten?

  10. Termo em inglês que significa “POUCO GLÚTEN” ou “GLÚTEN REDUZIDO”. É comum também o uso de “VERY LOW GLUTEN” que em português significa “GLÚTEN MUITO REDUZIDO”.
    A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera uma quantidade abaixo de 20ppm (partes por milhão) segura para os celíacos. Estabeleceu então que a expressão “Gluten Free” (“livre de glúten”) só pode ser usada para produtos com menos de 20ppm. Imagine o que significa 20 partes dentro de um milhão de partes? É uma quantidade muito pequena!
    A OMS também estabeleceu que produtos com quantidades entre 21 e 100 ppm podem levar a expressão “Very Low Gluten” (Gluten muito baixo). A expressão significa que o produto normalmente não tem glúten, mas é processado em um ambiente que produz produtos com glúten.
    As associações de celíacos pelo mundo consideram que apenas 10 ppm seja uma quantidade segura.

  11. Quem pode consumir produtos low gluten?

  12. Se você é celíaco (muito alérgico ao glúten), não deve consumir produtos low gluten, mas se você está em uma dieta de restrição de glúten, ou seja, apenas optou em não ingerir glúten para tratamento de perda de peso, por exemplo,  você pode consumir um produto low gluten.

  13. Os produtos low gluten contém ingredientes com gluten?

  14. Não! Nós garantimos que os produtos que possuem a tag LOW GLUTEN na embalagem não são feitos com matérias-primas que contêm glúten, porém, nossa fábrica produz outros produtos que levam ingredientes com glúten em sua composição. Isso faz com que haja o risco de contaminação cruzada, ou seja, partículas de glúten podem estar no ar ou em equipamentos e causarem a “contaminação” dos produtos, oferecendo risco aos portadores de doença celíaca. Por isso a informação em vermelho e caixa alta dizendo “CELÍACO, NÃO CONSUMA ESTE PRODUTO”

  15. A Grings tem cuidados para evitar a contaminação cruzada?

  16. É preciso evitar a mistura acidental de partículas de produtos com glúten em toda a cadeia de produção: colheita, armazenagem em silos, transporte, fabricação e inclusive armazenagem nos pontos de vendas. Realizamos todo um controle em cuidados de limpeza e inspeção da matéria-prima utilizada em nossos produtos, porém, por tratar-se de um risco sério para portadores de doença celíaca, optamos em alertar os nossos consumidores do fato de que em nossa fábrica existe a presença de alimentos com glúten em mesmo ambiente que são manipulados alimentos sem glúten.

  17. Alguns produtos eram “não contém glúten” e agora passam a ser “low gluten”. Quer dizer que antes já existia o risco de contaminação cruzada nestes produtos?

  18. Não. Os produtos antes declarados como “NÃO CONTÉM GLÚTEN” eram produzidos de acordo com as Boas Práticas de Fabricação de Alimentos sem Glúten desenvolvidas especialmente para os mesmos, seguida a risca com parada de 48 horas das atividades da fábrica entre outras medidas, antes do início da produção sem glúten. Devido ao aumento de produtos em nosso portfólio, a parada de produção de 2 dias tornou-se inviável para que possamos atender nossa demanda de produção. Este fato foi primordial para que tomássemos a decisão de passar então a comunicar em nossas embalagens de forma clara a quem os produtos low gluten se destinam.

 

 Referências:
[1] Coeliak UK. Very Low Gluten. Disponível em: Acesso em 16 de Junho de 2017.
[2] Food Safety Authority of Ireland. ‘Gluten-free’ and ‘Very Low Gluten’ Declarations (Revision I);  Irlanda: FSAI, 2017.
[3] ACELBRA SP. Qual é a quantidade de glúten que pode me fazer mal? Disponível em: Acesso em 16 de Junho de 2017.

 

www.grings.com.br
contato@grings.com.br


Telefone: (19) 3624-1304

 

Grings & Filhos Ltda.
Rua Eislében Cereja Corrêa
Fonseca, 200 Distrito Industrial lll
São João da Boa Vista
São Paulo - Brasil
CEP: 13877-776